Buscar
  • Reneu Zonatto

A independências das enfermidades


O nosso corpo é o instrumento que menos conhecemos e que mais maltratamos. Tudo começa dentro de nossa mente que é arrastada pelos desejos de nossos sentidos e pela tirania do nosso ego. Todos os dias somos atingidos pela mídia insaciável que luta agressivamente para nos convencer que precisamos ter isso ou aquilo, ou consumir neste ou naquele lugar. Uma vez que nossa mente e nosso espírito, órfãos de uma consciência, que possa nos servir de guia e nos traga o verdadeiro discernimento, a agressão física, mental e emocional acaba acontecendo. Quantas vezes alguém do seu convívio lhe perguntou: ” Mas você nunca experimentou isso? “, ou ainda: ” Isto é absolutamente delicioso, você tem que provar!” Pois bem, estamos diante mesmo que inconscientes, de uma exaltação do nosso ego, um desafio tão poderoso que consegue sobrepor-se nosso estado de bem estar, de equilíbrio, e que faz com que nos tornamos incapazes de deduzir que aquilo é provavelmente desnecessário para o nosso corpo, e sendo desnecessário, será uma agressão. Os nossos sentidos são constantemente estimulados pela propaganda de todos as formas, e em muitas pessoas isto é um problema devastador. Não realizar o que “todos” estão fazendo ou tendo, numa pessoa que está fragilizada por algum motivo pode colocá-la em estado de perturbação emocional. Porque numa sociedade materialista é muito difícil que as pessoas aceitem ou compreendam que só porque você não quer estar vivendo de maneira intensa tudo o que o material pode oferecer, você deve estar com algum problema. “Sim, você tem problema, como é que você não gosta disso ou daquilo, todo mundo gosta!” Esta frase parece familiar… Bom, acho que você já entendeu o que eu estou querendo dizer. Mas a cada dia que passa encontro mais e mais pessoas que “acordaram”, ou começaram a perceber a vida de maneira diferente. Que começam a dar muita importância ao cultivo do ser interior, a não se deixar levar pelo poder arrasador dos desejos dos sentidos. E sendo assim, um desenvolvimento da consciência começa a provocar mudanças no corpo, na mente e por consequência o encontro com sua espiritualidade. Uma vez que sua consciência está desenvolvida aumentando a sua capacidade de discernimento, você deixa de efetuar agressões ao seu corpo, a sua mente e a seu coração. Quando isso acontece você começa a não mais ter enfermidades, você se cura, dentro de si mesmo. Quando somos libertados da tensão da mente pensante dos sentidos, e quando nos libertamos da tirania e exigências do mundo material e ilusório, começamos a descobrir o que é nosso corpo sem todas estas sobrecargas, um instrumento maravilhoso, dócil, resistente e pleno de inesgotável energia e boa vontade.

Pense…

Professor Reneu Zonatto

0 visualização

2018 - Todos os direitos Reservados.